Home/ Noticias/ TRAGDIA DE BRUMADINHO

TRAGDIA DE BRUMADINHO: OS TRABALHADORES NÃO PODEM..

TRAGDIA DE BRUMADINHO: OS TRABALHADORES NÃO PODEM SER RESPONSABILIZADOS POR ESSE CRIME!
Por Suely Torres
 
brumadinhodesastre
(foto: internet)
 
O desastre de Brumadinho, de certa forma, j era uma tragdia anunciada. Desde poca do acidente de Mariana, o governo e a empresa Vale foram alertados sobre a possibilidade de ocorrer outros rompimentos de barragens em Minas e em outras regiões do pas. No entanto, a ganância das empresas e o descaso do governo com a população e com o meio ambiente não permitiram que os mesmos tomassem as devidas providências para evitar mais esse crime.
 
Essa tragdia mostrou a incompatibilidade da Reforma Trabalhista com a realidade dos trabalhadores, pois, um dos seus artigos determina o limite dos valores para indenização do empregado em apenas 50 vezes o salrio que ele est recebendo no momento do acidente.
 
Ora, primeiro que um valor insignificante diante de tantas perdas de vidas humanas, animais, ambientais e materiais. Segundo porque quem ganha, por exemplo, um salrio mnimo, sua famlia ir receber em torno de R$ 49.998,00. Um trabalhador que ganha, por exemplo, R$ 3.000,00 seus familiares terão o direito de receber uma indenização no valor de R$ 150.000,00.
 
Da a pergunta que não quer calar: Quanto vale uma vida humana? Por que o valor da indenização de um vigia bem menor do que a de um engenheiro, se ambos sofreram e perderam a vida no mesmo acidente? Qual o critrio usado para determinar valores diferenciados, se vidas foram perdidas? Ser que esse governo quer enfatizar o desnvel social at na morte? Essa poltica ofende os princpios ticos bsicos. Para Chiquinho Pereira, presidente licenciado do nosso Sindicato, a proposta do governo Bolsonaro de liberar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para custear o prejuzo do empregado acidentado “fazer cortesia com o chapu alheio”. Os trabalhadores alm de acidentados, onde muitos perderam a prpria vida têm que abrir mão de sua poupança? Sim, o FGTS uma poupança da pessoa, não do Estado e nem da empresa.
 
“ necessrio que o Estado e a empresa assumam a responsabilidade de todas as consequências causadas por esse grave acidente, tanto do ponto de vista das pessoas, das perdas de vidas humanas, dos animais e dos drsticos danos causados ao meio ambiente. ” Finaliza Chiquinho Pereira.