Home/ Noticias/ DIA INTERNACIONAL DA MULHER

DIA INTERNACIONAL DA MULHER: BASTA DE VIOLÊNCIA E.......

DIA INTERNACIONAL DA MULHER: BASTA DE VIOLÊNCIA E DE FEMINICÍDIO!
Por Suely Torres
 
atomulher1
(Fotos: Paulo Rogrio "Neguita")
 
O nosso Sindicato realizou um grande debate para homenagear as mulheres no dia 08 de março, Dia Internacional da Mulher. O principal tema, alm das questões sobre direitos trabalhistas especficos das trabalhadoras, foi sobre a violência domstica e o feminicdio que atinge, diariamente, centenas de mulheres em todo o pas.
 
atomulher2
 
Segundo dados da ONU Mulher, o Brasil o 5 pas no mundo que mais mata mulheres. Todos os dias, cerca de três mulheres são assassinadas e, a cada hora, outras centenas sofrem algum tipo de agressão. 
 
atomulher3
Pedro Pereira, vice-presidente do Sindicato
 
O pior que o governo não apresenta nenhuma poltica de Estado e, muito menos, uma proposta de seu governo para barrar essa drstica situação. Ao contrrio, seus comentrios, os dos seus ministros, em especial, os da Ministra da Mulher, da Famlia e dos Direitos Humanos, Damares Alves s têm contribudo para fortalecer o machismo e, consequentemente, a violência contra a mulher.
 
O nosso Sindicato tem a compreensão de que necessrio e urgente desenvolver um trabalho concreto para barrar essa triste situação em que milhares de companheiras são submetidas ao sofrimento de serem agredidas, seja fsica ou moralmente. Essa uma vergonha para o pas.
 
atomulher8
 
“Nossa contribuição a essa luta contra a violência mulher, alm de muitas batalhas para garantir e ampliar os seus direitos enquanto mulher trabalhadora, debater e alertar os companheiros e as prprias companheiras da categoria que temos de por um fim a essa violência domstica, ao assdio moral, sexual e ao feminicdio. Isso um atraso para qualquer nação.” Disse Chiquinho Pereira, presidente do nosso Sindicato, durante a sua fala no Ato de Abertura do evento.
 
atomulher4
Chiquinho Pereira, presidente do Sindicato
 
Ainda para Chiquinho Pereira, preciso exigir dos governos ações concretas para acabar com essa dura realidade de violência contra a mulher brasileira. Para ele, fundamental que homens e mulheres caminhem lado a lado, pois, s desta forma ser possvel construir um mundo justo e igualitrio, onde o respeito s diferenças, sejam elas sexuais, de gênero, de raça ou regionais prevaleçam. Essa nação precisa dar um basta ao preconceito que, infelizmente, tem causado a morte de tanta gente, em especial a morte de mulheres.
 
A Delegada Rose, que foi deputada estadual por quatro mandatos, a primeira delegada da mulher e uma das fundadoras do Conselho Estadual da Condição Feminina, do qual vice-presidente, fez uma belssima exposição sobre toda a trajetria das mulheres no estado contra a violência, desde a luta para ser criada a primeira delegacia da mulher em São Paulo, considerada a primeira do mundo, at hoje com a contribuição da Lei Maria da Penha e de algumas polticas pblicas que têm contribudo para acolher e direcionar as mulheres em risco.
 
atomulher5
Delegada Rose
 
O Escritor Cludio Blanc, autor de vrios livros entre eles “Tempos de luta e glria” que retrata a histria dos 80 anos do nosso Sindicato, e do livro “Uma Breve Histria do Sexo” deu uma excelente contribuição aos debates, fazendo a leitura de trechos do seu livro onde retrata as desumanas e tristes condições em que as mulheres foram submetidas ao longo da histria da humanidade.
 
atomulher6
Escritor Claudio Blanc
 
 
Tambm participaram da Mesa do Ato de Abertura a presidente da Associação Mulheres Unidas Venceremos, Romilda Almeida Correia e Pedro Pereira, vice-presidente do nosso Sindicato. Alm da participação das trabalhadoras e trabalhadores da categoria, o evento contou com a presença da população do bairro da Bela Vista, o que enriqueceu e contribuiu, em muito, com o debate!
 
atomulher7
Romilda Almeida Correia, presidente da Associação Mulheres Unidas Venceremos
 
Clique no link abaixo e assista a transmissão de todo o debate, no Facebook do Sindicato dos Padeiros:
 
Transmissão ao vivo