Home/ Noticias/ CIPO -- ABC

CIPÃO REGIONAL DO ABC: FORTALECER A ATUAÇÃO...

CIPÃO REGIONAL DO ABC: FORTALECER A ATUAÇÃO DO CIPEIRO NAS EMPRESAS!
Por Suely Torres
 
O nosso Sindicato Iniciou o Tradicional “Encontro de Trabalhadores Membros de CIPA’s”. Este ano, o formato dessa importante atividade ser diferente: vamos realizar o CIPÃO REGIONAL, favorecendo uma maior e melhor participação dos Cipeiros nos debates, bem como um maior aprofundamento nos temas a serem expostos pelos palestrantes. O primeiro CIPÃO REGOINAL ocorreu no ABC, no dia 14 de março e contou com mais de 50 participantes, que discorreram sobre temas como as drsticas consequências das Reformas Trabalhista e Previdenciria; sobre a Medida Provisria 973 de Bolsonaro, que tem por objetivo o desmonte dos sindicatos; as ameaças a NR 12 e o papel dos Cipeiros na organização dos trabalhadores.
 
CHIQUINHO PEREIRA: BARRAR AS OFENSIVAS DO GOVERNO CONTRA OS INTERESSES DOS TRABALHADORES!
 
CR1
(Fotos: Paulo Rogrio "Neguita")
 
Antes de entrar nos temas de sua palestra, o presidente do nosso Sindicato, Chiquinho Pereira falou aos trabalhadores presentes no CIPÃO REGIONAL DO ABC sobre a importância da implantação de CIPA nas empresas do setor de panificação, pois, o histrico da categoria com relação aos acidentes de trabalho vergonhoso e muito pesado. Pensar que centenas de trabalhadores e trabalhadoras perderam a mobilidade de parte do seu corpo como dedos, mãos e at braços por falta de segurança nas mquinas e equipamentos dos quais eles eram obrigados a manipular durante o exerccio de suas funções nas empresas uma coisa extremamente triste, pesada para todos ns. Por isso, fundamental ter as CIPA’s funcionando para fiscalizar se realmente a NR 12 est sendo cumprida pelas empresas e orientar os trabalhadores quanto aos riscos sua sade e segurança.
 
A REFORMA TRABALHISTA, A MEDIDA PROVISÓRIA E A REFORMA DA PREVIDÊNCIA NÃO SÃO EM BENEFÍCIO DOS TRABALHADORES!
 
CR2
 
As propostas apresentadas pelo governo têm como objetivo aplicar e desenvolver o novo modelo econômico em voga no mundo, o neoliberalismo. E para isso, no entendimento do governo, não pode haver intermedirio entre patrões e trabalhadores, ou seja, os sindicatos. O que significa que, alm de retirar mais direitos dos trabalhadores em favor dos interesses das empresas, retira as entidades de classe que possam amenizar o choque na relação capital e trabalho.
 
O que foi a Reforma Trabalhista concretamente? Acabar com os direitos e conquistas dos trabalhadores brasileiros e uma tentativa de sufocar, asfixiar os sindicatos para que entre os patrões e os empregados não houvesse a figura do Sindicato. Para que? Para que o trabalhador vire presa fcil do empregador. Como que ele vira presa fcil? Simples. Ou ele faz o que os patrões estão mandando ou ser colocado no olho da rua.
 
O governo Bolsonaro, achando que a reforma trabalhista do governo Temer era pouco, com o argumento de que preciso aprofundar, ainda mais, o que determina a nova Lei Trabalhista, editou a Medida Provisria 873, que na verdade de Reforma Trabalhista tem muito pouco e o pouco que tem veneno para os trabalhadores, o que ele fez foi propor a reforma sindical, quando determina que não pode haver, de forma alguma, cobranças de contribuições seja mensalidade associativa, contribuição sindical ou a contribuição assistencial a não ser que isso seja feito atravs de boleto, o que fere o artigo 8 da Constituição, que garante a livre organização dos trabalhadores.
 
CR3
 
A proposta de Reforma da Previdência outra enganação. Bolsonaro e seu ministro da economia, que tem intensos vnculos com o capital financeiro – bancos e seguradoras – têm como principal objetivo acabar com o Sistema de Previdência Social Pblica e colocar no lugar o Sistema de Previdência Privado, atravs da chamada Capitalização, onde o nico responsvel por contribuir com a aposentadoria ser o trabalhador. Isso significa sair de cena a participação na contribuição o governo e as empresas, acabando com o regime de repartição como hoje. Ns achamos que a reforma da previdência tem que acontecer, s não pode acontecer nos moldes que o governo est propondo. Ela tem que acontecer para acabar com os privilgios, pois não justo e não correto que juzes, funcionrios do alto escalão do judicirio, parlamentares, militares, entre outros se aposentem com valores astronômicos, enquanto a esmagadora maioria dos trabalhadores se aposente com valores que não d nem para comprar remdio.
 
CR4
 
Não h nada nessas propostas de Reformas que tragam um nico centavo de vantagem para os trabalhadores. Hoje, todos os poucos direitos que ns temos dentro do setor de panificação, confeitaria e outros segmentos foram direitos conquistados na luta, no trabalho, com greves, com prisões, com mortes, e assim por diante. E as empresas vendem isso como se fosse uma coisa delas como, por exemplo, quando você recebe uma proposta de trabalho de uma padaria, o que o patrão diz, “Se você vier trabalhar aqui, ns damos piso da categoria bem acima do salrio mnimo, cesta bsica, PLR, convênio mdico, segura de vida, entre outros...”. E quem participa das lutas do nosso Sindicato sabe o quanto ns brigamos para conseguir isso. Isso resultado dos Acordos e Convenções Coletivas que realizamos. Finaliza Chiquinho Pereira.
 
AS AMEAÇAS À NR 12 E O PAPEL DO CIPEIRO!
 
Para o Auditor Fiscal do Trabalho, Ricardo Silveira Rosa, a realização do CIPÃO todos os anos muito importante, porque sozinho o ministrio da economia (agora responsvel pela pasta do trabalho, j que Bolsonaro acabou com o Ministrio do Trabalho) não vai chegar a lugar nenhum. importante a participação das CIPA’s, importante a participação do Sindicato, importante a participação de todo mundo que possa ajudar e estar envolvido na questão da Sade e Segurança no ambiente de trabalho. O Sindicato tem o seu papel, não como inspetor do trabalho, pois não pode aplicar multa, mas ele pode debater e orientar a categoria, alm de exigir do governo que as Normas Regulamentadoras, como a nossa NR 12 sejam cumpridas.
 
CR5
 
J para o professor de Sociologia Poltica, Erledes Elias da Silveira, ser Cipeiro ter a honra de ser escolhido pelos votos dos seus companheiros de trabalho para uma atividade nobre, lutando pelo bem-estar das pessoas, que a de colaborar para reduzir, o quanto possvel, o nmero de acidentes no trabalho. ter a missão de representar os trabalhadores na CIPA com o propsito de fazer todo o possvel para corresponder confiança e a expectativa desses trabalhadores. cumprir com o seu papel, respeitando a dignidade dos colegas, dando o melhor exemplo no cumprimento das Normas Regulamentadoras de Sade e Segurança. fazer o elo entre o Sindicato e a empresa.
 
CR6