Home/ Noticias/ A fila do desemprego e a...

A FILA DO DESEMPREGO E A ESPERANÇA DO...

A FILA DO DESEMPREGO E A ESPERANÇA DO TRABALHADOR BRASILEIRO

Por Suely Torres

FiladoDesemprego1

A crise econômica que atinge o pas, h quase meia dcada, tem levado o trabalhador brasileiro ao desespero em busca de emprego. A luta para sobreviver em meio a tantos problemas sociais constante, onde o trabalhar tenta encontrar alternativas para garantir melhores condições de vida para ele e suas famlias.

O governo Temer afirmou para toda nação que a famigerada Reforma Trabalhista, aprovada o ano passado, iria gerar milhões de empregos, alm de modernizar as relações de trabalho. Mais uma vez, o governo mentiu, causando indignação e revolta na sociedade que vem perdendo a esperança na possibilidade de dias melhores.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica (IBGE), entre os desempregados, pessoas que gostariam de continuar trabalhando mais tempo e os que desistiram de procurar emprego, a taxa chega a 24,7%, dando um total de 27,7 milhões de brasileiros nessas condições, ou seja, desempregados.

Para se ter uma ideia dessa dura realidade do desemprego, vamos pegar o exemplo do que aconteceu no Sindicato dos Comercirios de São Paulo na semana de 16 a 20 de julho, onde, em parceria com algumas empresas, ofereceu 1.800 vagas para o setor do comrcio e, apenas no primeiro dia, compareceram mais de 10 mil pessoas formando uma fila quilomtrica.

FiladoDesemprego2

Muitas dessas pessoas (desempregadas em mdia h oito meses), são jovens, profissionais com diploma de nvel superior como psiclogas, assistentes sociais, engenheiros, professores, entre outras com formação universitria, alm das que possuem o segundo grau completo, porm, não conseguem emprego nem mesmo fora de sua rea profissional.

importante ressaltar que inciativas como essa do Sindicato dos Comercirios são louvveis e mostram a responsabilidade e a preocupação que a entidade tem com os trabalhadores. Sabemos que ações como essas não irão resolver a questão do desemprego do pas, porm, contribuem para melhorar a vida de vrios trabalhadores. Parabns aos companheiros dos comercirios. Atitudes como essas devem ser seguidas por outros sindicatos, como uma das formas de luta contra o desemprego.

“Esse exemplo mostra o quanto o desemprego no pas s tem aumentado, assim como a desesperança dos trabalhadores, cujo nico pecado encontrar um trabalho para sustentar suas necessidades e sobreviver em um pas que virou sinônimo de desespero e da falta de perspectivas de um futuro melhor para seu povo.” Desabafa Pedro Pereira, presidente interino do nosso Sindicato.