Home/ Noticias/ Campanha Salarial SP 2018 - Pauta

EM ASSEMBLEIA, CATEGORIA DE SÃO PAULO APROVA...

EM ASSEMBLEIA, CATEGORIA DE SÃO PAULO APROVA A PAUTA DE REIVINDICAÇÕES!
Por Suely Torres
 
CPSP1
(Fotos: Paulo Rogrio "Neguita")
 
A data-base dos trabalhadores da nossa categoria em São Paulo 1 de novembro. Porm, como o mar não est para peixe e a atual conjuntura poltica desfavorvel aos interesses dos trabalhadores, o nosso Sindicato iniciou os debates sobre a Pauta de Reivindicação dos Trabalhadores, onde as principais propostas são o aumento real nos salrios e nas demais pautas econômicas, alm da manutenção e ampliação dos direitos conquistados!
 
CATEGORIA SE PREPARA PARA ENFRENTAR A CAMPANHA SALARIAL EM SÃO PAULO!
 
CPSP2
 
Em assembleia realizada no dia 31 de agosto, a nossa categoria discutiu e deliberou sobre a Pauta de Reivindicação da Campanha Salarial 2018- 2019. Os trabalhadores presentes debateram a importância da mobilização e da unidade para enfrentar as dificuldades que poderão surgir durante o processo de negociações com os patrões, em especial diante da nova Lei Trabalhista.
 
O nosso Sindicato tem realizado esforços para alertar a categoria sobre as dificuldades encontradas nas ltimas Campanhas Salariais, onde o sindicato patronal tem apresentado sua “pauta de reivindicação” exigindo que os trabalhadores abram mão de clusulas essenciais que constam na Convenção Coletiva de Trabalho h anos.
 
cpsp3
 
Lamentavelmente, a nova Lei Trabalhista reforça essas ousadias dos empresrios, pois ela autoriza o parcelamento das frias, o parcelamento do 13 salrio, aumento da jornada de trabalho, diminuição do tempo destinado para as refeições e descanso, permite que mulheres grvidas ou que estejam amamentando trabalhem em ambientes insalubres, entre tantas outras maldades contra os trabalhadores.
 
“Nossa luta para garantir que os trabalhadores tenham reajustes salariais compatveis com suas necessidades, principalmente em um momento como esse, onde o custo dos produtos bsicos como o gs, energia eltrica e alimentação, por exemplo, est nas alturas. O trabalhador precisa pagar suas contas e garantir o sustento da sua famlia, sem aumento real e manutenção dos direitos ser impossvel garantir essa necessidade mnima.” Diz Pedro Pereira, presidente interinodo nosso Sindicato.